quinta-feira, 2 de abril de 2009

G.E. Renner

Em pé: Valdir. Enio Rodrigues. Oby. Valdo. Ivo e Orlando.
Agachados: Carlito. Breno. Pedrinho. Enio Rodrigues e Orcely.

Crédito: http://www.museudosesportes.com.br/

Esquadrão do Renner de Porto Alegre no primeiro jogo contra a seleção alagoana em excursão a Alagoas

Em 1953 o Renner de Porto Alegre jogou duas partidas em Maceió. Era o primeiro clube gaúcho a nos visitar. Tinha conquistado o campeonato gaúcho da temporada e veio com muito cartaz. Possuía grandes jogadores e, alguns deles terminaram jogando na seleção brasileira.

O primeiro jogo aconteceu no dia 27 de dezembro. O Renner perdeu para a seleção alagoana por 3x2. Um resultado que foi contestado pelos gaúchos que não aceitaram o segundo pênalti marcado pelo arbitro alagoano, Adalberto Silva. O goleiro Valdir de Moraes não quis ficar no gol para a cobrança. O juiz mandou cobrar com o meta gaúcha vazia. Era o gol da vitória alagoana. Orizon fez os dois de pênalti e Géo completou os gols do locais. Joeci e Enio Andrade marcaram para o Renner.

O jogo foi bom até o momento em que o juiz assinalou o segundo pênalti contra os visitantes. O marcador era de 2x2 e demonstrava o equilíbrio entre as duas equipes. Depois de muita conversa os dirigentes azulinos conseguiram convencer os gaúchos a retornarem ao campo e terminarem o jogo. Foram os piores momentos da partida. O Renner fazendo o tempo passar. A seleção perdeu o interesse pelo jogo e a própria torcida não sentiu mais nenhuma emoção pela vitória. A seleção venceu com Epaminondas. Dirson e Orizon. Piolho. Zanélio e Mourão. Cão (Helio Miranda). Dida. Cécé. Bequinho (Tonheiro) e Géo.

Três dias depois, no mesmo campo do mutange, o Renner voltou para enfrentar o CSA. Os gaúchos exigiram que o juiz fosse Aparicio Viana que acompanhava a delegação na temporada pelo Nordeste. O resultado final foi de 1xl. O CSA com um time bem entrosado realizou uma grande exibição. O Renner, esquecendo os problemas do domingo, também fez por merecer os elogios. O publico assistiu um grande espetáculo. Um futebol de alto nível. Os alagoanos começaram de forma arrasadora. Assinalaram seu gol através do ponteiro Géo e realizaram um jogo de boa técnica e rapidez nas jogadas. No segundo tempo, os alagoanos cansaram e os gaúchos continuaram com a mesma regularidade. E mantendo o ritmo, chegaram ao empate através de Juarez. Foi um grande jogo e que apagou a má impressão deixada na partida anterior quando os lamentáveis acontecimentos envolveram os jogadores do Renner e o juiz Adalberto Silva.
O CSA jogou com Almir. Paulo Mendes e Orizon. Piolho. Zanelio e Napoleão. Italo (Deda). Dida. Sued. Netinho e Géo.
O Renner com Valdir (Albertino). Enio Rodrigues. Léo (Ody). Ivo Medeiros (Gago). Bonzo (Valdo) e Orlando. Carlito. Breno. Pedrinho (Juarez). Enio Andrade e Joeci (Orely).

2 comentários:

  1. julio cesar de souza cabral3 de fevereiro de 2011 03:04

    sou nascido wm 1954, ano em que o renner, ao alvi-rubro do estadio tiradentes, foi campeao gaucho. infelizmente, logo este clube fechou para tristeza de sua torcida. e hoje, o jeito( consolo), e fazer todas leituras possiveis deste que foi pelo que sei, um clube muito querido de sua torcida e simpatizantes.

    ResponderExcluir
  2. O Grêmio Esportivo Renner foi campeão gaúcho em 1954 e chamado de "Papão de 1954", por ter sido o primeiro time gaúcho que quebrou a seqüência de títulos que só a dupla Gre-Nal vinha conquistando. Tal feito mereceu, inclusive, um documentário filmado sob o título "Papão de 54", que deve estar na internet.
    O Renner de 1954 tinha como formação principal: Valdir de Moraes, Orlando e Paulistinha, Laerte, Ivo Andrade e Bonzo; Pedrinho I, Breno Mello (que depois virou astro de cinema com o filme "Orfeu Negro" ou "Orpheu Noir" - produção franco-brasileira), Juarez, Enio Andrade e Joecy.
    Acesse o blog "ESPAÇO GÓTICO", via Google ou um blog sobre futebol: http://xicojunioreofuteboldecanoas.blogspot.com.
    E sejam bem-vindos!
    Abraços do jornalista e escitor Xico Júnior.

    ResponderExcluir