quinta-feira, 1 de janeiro de 2009

S.E.R. Caxias

Em pé: Reginaldo, Clóvis, Cedenir, Bagattini, Luís Felipe, Jorge Tabajara
Agachados: João carlos, Paulo César, Bebeto, Luis Freire e Jurandir
Crédito: http://www.arquivogrena.com.br/

Um poderoso esquadrão do Caxias de 1978 onde figuravam importantes jogadores com carreiras vitoriosas no Rio Grande do Sul e também fora do estado. Nesse esquadrão zaga formada por Cedenir e Luis felipe impunham bastante respeito. Cedenir foi jogador do Internacional onde conquistou alguns títulos e teve uma passagem pelo Botafogo do Rio de Janeiro. Luis Felipe é o famoso Felipão, técnico Campeão Mundial de futebol com a seleção. Um dos destaques no ataque além de Bebeto consagrado jogador no Gaúcho de Passo Fundo, brilhava Luis Freire.

Luis Freire
Além de ser mais um bom valor, revelado pelo futebol passofundense, confirma uma regra curiosa no nosso futebol. Dificilmente dois irmãos obtém o mesmo sucesso, atuando juntos ou separadamente. Seu mano, Zé Augusto, foi seu contemporâneo no Gaúcho. Apesar de ser um bom marcador, atuando na lateral esquerda, nunca obteve o destaque de Luiz Freire. Nosso Gauchão apresentou outros exemplos como os irmãos Martha de Freitas, onde Alcindo foi o maior destaque, irmão Hickmann, onde Cléo foi o expoente e Paulo César foi o grande nome entre os Carpegianes. No cenário nacional tivemos Pelé e Zoca, Zico e os demais Antunes entre os exemplos. Considero Socrátes e Raí uma honrosa exceção.

Luiz Arnaldo Elwanger Freire nasceu no dia 10 de Novembro de 1952. Começou suas atividades esportivas no Gaúcho em 1971, sob as ordens do técnico Machado. Destacando-se, foi contratado pelo Grêmio em 1974. Pegando o tricolor numa fase perdedora, em que quase nada dava certo, não obteve o sucesso sonhado. A partir daí, inicou grande rotatividade por vários clubes como o Esportivo de Bento Gonçalves, Caxias, Coritiba, Criciúma, Aimoré, Internacional, Brasil de Pelotas, São Bernardo-SP, Ypiranga de Erechim e Chapecoense. A sua passagem pelo Inter, ocorreu em 1984, quando conquistou o tetracampeonato gaúcho. Os colorados formavam com: Gilmar; Luis Carlos Winck, Aloísio, Mauro Galvão e André Luiz; Ademir, Luiz Freire e Rubem Paz; Silvio Hickmann, Kita e Silvinho. Também sagrou-se bicampeão pelo Coritiba e Campeão da Segundona pelo Ypiranga. Entre os técnicos que o orientaram, menciona com carinho o seu descobridor Ramos da Luz, o Machado. Ênio Andrade, Daltro Menezes e Otacílio Gonçalves da Silva. Entre os gols inesquecíveis menciona o primeiro de sua carreira quando defendia o Gaúcho. Foi contra o Riograndense em 1971, o gol do título do Coritiba contra o Colorado e o golaço que fez contra o Coritiba, que foi goleado por 4x0 no Beira Rio. Quando garoto, o seu ídolo foi Pelé.

Fonte: http://www.arquivogrena.com.br/

Um comentário:

  1. Se não me engano, falando em irmãos jogadores, o Clóvis, aí da foto, era irmão do Cláudio Duarte, que jogou no Internacional e foi bi-campeão brasileiro.

    ResponderExcluir